BLOG

Acompanhe dicas de saúde, nutrição e bem-estar em nosso Blog.

Conheça os novos exames para diagnosticar patologias mamárias

outubro 5, 2021 0
novos-exames-patologias-mamarias.jpg

O câncer de mama é o mais incidente em mulheres em todo o mundo. De acordo com pesquisa do Instituto Nacional do Câncer (INCA), somente em 2020, foram estimados mais de dois milhões de casos inéditos, o que representa 24,5% dos novos casos por câncer em mulheres. Por conta disso, a detecção precoce e  a realização de exames preventivos são indispensáveis no combate à doença. A tecnologia tem sido uma grande aliada das inovações na medicina moderna, e no caso da oncologia, o cenário não é diferente. 

No post de hoje, nós, do Blog da Medquimheo, reunimos informações valiosas sobre os novos exames que facilitam o diagnóstico de patologias mamárias. Confira! 

Veja também –  Próteses de Silicone x câncer de mama: entenda essa relação

Quais são os tipos de biópsia da mama e qual a diferença entre elas? 

A biópsia nada mais é do que a remoção de uma pequena parte do tecido para uma avaliação da presença ou ausência de células cancerígenas. Esse procedimento é realizado por um patologista – médico especializado na interpretação de exames laboratoriais e análise de células, tecidos e órgãos – para diagnosticar a doença. Caso seja constatada a presença de células cancerígenas, o especialista determina qual o tipo de câncer de mama foi detectado.

São vários os tipos de biópsia e a escolha entre estas varia a cada caso. Entre os fatores que influenciam nesta decisão, estão o tipo da lesão, tamanho, localização, a quantidade de tumores e outros problemas clínicos da paciente. Segundo o INCA, os principais tipos de biópsia são: 

1- Punção aspirativa por agulha fina (PAAF)

Neste procedimento, ocorre a remoção de uma amostra de células do tecido mamário suspeito para exame, com a utilização de uma agulha mais fina acoplada a uma seringa para aspiração do tecido. O posicionamento da agulha é comumente guiado por ultrassom.

2 – Biópsia por agulha grossa (Core Biopsy)

O Core Biopsy, procedimento realizado na Medquimheo da Enseada do Suá, consiste na retirada de fragmentos de tecido, com uma agulha de calibre um pouco mais grosso, acoplada a uma pistola especial. É aplicada, neste caso, uma anestesia local. Esse geralmente é o tipo de biópsia preferido caso haja suspeita de câncer de mama. O posicionamento da agulha de biópsia poderá ser guiado por ultrassom, mamografia ou ressonância magnética.

3 – Biópsia cirúrgica

Ocorre em casos raros, em que considera-se necessário a cirurgia para remover parte do nódulo ou até mesmo ele por inteiro para exame. Neste procedimento, o cirurgião remove todo o nódulo ou área anormal, assim com uma área de tecido mamário normal como margem de segurança.

4 – Biópsia do linfonodo

Caso os linfonodos axilares encontrem-se aumentados, eles serão investigados para determinar a disseminação da doença. Mesmo que não ocorra alteração dos linfonodos, os gânglios linfáticos axilares geralmente são estudados para metástases, no momento de retirada do tumor mamário. Isso é realizado com a biópsia do linfonodo sentinela ou dissecção dos linfonodos axilares.

O que é mamotomia?

Mamotomia é um tipo especial de biópsia, solicitada somente em caso de alterações mamárias suspeitas. Realizada por meio  da ultrassom, mamografia estereotáxica ou até mesmo orientada pela ressonância de mamas, tem como objetivo estabelecer o diagnóstico do câncer de mama. O exame tem duração aproximada de 40 minutos, sendo necessário levar acompanhante. Entre as vantagens que oferece à paciente, estão:  traz uma maior precisão no diagnóstico, dispensa internação hospitalar e tem rápida recuperação.

Para se preparar para o exame, é necessário evitar ingestão de medicamentos que contenham antiagregantes plaquetários, como o ácido acetil salicílico, cinco dias antes e dois dias após o exame, com consentimento do médico responsável pelo caso. É necessário também levar exames anteriores de usg mamária, mamografia e ressonância de mamas, caso houver. O pós-procedimento é tranquilo, sendo preciso apenas evitar exercícios físicos por dois dias, ter cuidado para não molhar o curativo e retirá-lo somente após 24h. Uma dica é aplicar gelo nas primeiras 24h para prevenir a formação de hematomas.

Conheça o Blog da Medquimheo

Nosso blog é repleto de posts para te manter sempre bem informado e atualizado. Aproveite mais conteúdos:

Outubro Rosa: autoestima como aliada ao tratamento do  câncer de mama

Obesidade x câncer de mama: entenda a relação!

 

Fonte: Instituto Nacional de Câncer