BLOG

Acompanhe dicas de saúde, nutrição e bem-estar em nosso Blog.

Especialidades

shutterstock_2099265199.jpg

O câncer no cérebro é o foco da campanha Maio Cinza que busca conscientizar a população a respeito da importância do diagnóstico precoce desta doença que, em muitos casos, pode ser silenciosa e lenta. Os tumores que acometem o cérebro também podem acometer o tronco cerebral e a medula espinhal, constituindo o sistema nervoso central. Dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca) revelam que a estimativa é que mais de 11 mil novos casos sejam rastreados a cada ano do triênio (2020 – 2022) no Brasil. Este tipo de câncer é o 10° mais frequente em mulheres e o 11° em homens.

Tem interesse em saber mais sobre o câncer cerebral e quais as formas de tratá-lo? Continue a leitura deste artigo que nós, do Blog da Medquimheo, preparamos.

Veja mais – Colesterol alto é fator de risco para o desenvolvimento de câncer? Saiba mais!

O que é o câncer do cérebro?

O câncer do cérebro ocorre devido ao crescimento desordenado de células anormais ou defeituosas da mesma forma como ocorre em outros órgãos. Este tipo de câncer pode ser classificado como primário ou secundário, a depender de fatores como:

  Primário: quando originado das próprias células cerebrais;

  Secundário: quando originado de células tumorais de outros órgãos que migraram posteriormente para o cérebro – como mama, rim ou pulmão. Estes são chamados de metástases e são considerados as formas mais comuns dos tumores cerebrais.

Quais os fatores de risco para o câncer do cérebro?

O surgimento do câncer cerebral pode ser de origem idiopática, sem uma causa conhecida, ou considerado multifatorial, quando vários fatores corroboram com o seu desenvolvimento. Os fatores causadores podem ser vários, desde genéticos a fatores ambientais, como hábitos alimentares e o tabagismo. Além desses, podemos pontuar também a exposição a radioatividade, presente em exames de tomografia, raio-x e radioterapia, e o contato direto com elementos químicos, como arsênio, chumbo e mercúrio, encontrados em agrotóxicos.

Pesquisas realizadas revelam que o hábito de fumar pode aumentar em até 20 vezes as chances de uma pessoa desenvolver um câncer, inclusive no cérebro.

Quais os principais sintomas do câncer cerebral?

Nosso neurocirurgião, Dr. Bruno Borlott, explica que os sintomas do câncer cerebral têm um tempo de evolução variável, mas geralmente são progressivos, tais como:

  •     Perda de força em um lado do corpo;
  •     Crises convulsivas;
  •     Dor de cabeça diária, acompanhada de náuseas e vômitos;
  •     Alteração de comportamento e humor;
  •     Confusão mental;
  •     Alterações visuais;
  • Dificuldade para se locomover.

Como é feito o diagnóstico do câncer cerebral?

Em alguns casos, o diagnóstico precoce pode proporcionar mais chances de uma maior sobrevida aos pacientes, podendo garantir também uma melhor qualidade de vida após o tratamento. Nesse sentido, ao surgimento de qualquer dos sintomas supracitados é fundamental que um especialista seja consultado. Após o diagnóstico, os principais tratamentos para o câncer cerebral podem envolver cirurgia para retirada ou biópsia do tumor, além de sessões de radioterapia e quimioterapia como complemento. Entretanto, a definição do tratamento a ser seguido é feita de acordo com o tipo de câncer e o estágio em que ele se encontra.

Medquimheo: tratamento oncológico acolhedor

Nós, da Medquimheo, oferecemos, por meio de uma equipe multidisciplinar, cuidado individualizado a cada paciente, a fim de garantir tratamento mais leve e acolhedor. Somos a clínica de oncologia capixaba que apresenta a missão de permanecer em constante evolução e ir muito além de simplesmente atender pessoas, por meio de um atendimento humanizado e um tratamento seguro, atual e multidisciplinar.

Conheça o Blog da Medquimheo

Nosso blog é repleto de posts para te manter sempre bem informado e atualizado. Aproveite mais conteúdos:

4 dicas para aumentar a autoestima de mulheres em tratamento de câncer

Sono x câncer: importância de dormir bem durante o tratamento oncológico

Fonte: Instituto Nacional de Câncer (Inca)


Mastologia-Medquimheo.jpg

A mastologia é a área da medicina que se dedica ao estudo, diagnóstico e tratamento de patologias que atingem as glândulas mamárias. As doenças podem ser benignas ou malignas e afetam tanto mulheres quanto homens, apesar de ser uma área mais conhecida devido à alta incidência do câncer de mama. Para identificar as patologias e tratá-las o quanto antes, existem exames de rastreamento que devem ser realizados periodicamente.

Aqui, na Medquimheo, nos preocupamos com a sua saúde e oferecemos serviços que rastreiam e identificam anomalias com o apoio de equipes especializadas para realizar o diagnóstico correto, além de acompanhar todo o tratamento.

Quer saber mais sobre a mastologia e os exames preventivos de rastreamento? Continue lendo!

Veja maisDia Nacional da Mamografia: alerta para prevenção do câncer de mama

Procedimentos da mastologia

A área da medicina que estuda as glândulas mamárias se utiliza de diversas ferramentas para identificar patologias:

  • Mamografias; 
  • Ultrassonografias; 
  • Ressonâncias magnéticas; 
  • Biópsias;
  • Punções.

Por que consultar um mastologista?

O mastologista, segundo a Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM), é o especialista em prevenir, diagnosticar e tratar as doenças relacionadas à mama. Ou seja: quaisquer dores, nódulos, inchaços ou anomalias que afetam os seios podem indicar o desenvolvimento de patologias na região, e um mastologista é o especialista indicado para acompanhar o quadro clínico. Esta especialidade é indicada tanto para homens, que podem desenvolver ginecomastia (que é o crescimento exagerado das mamas masculinas, comum de acontecer no início da puberdade), quanto para mulheres.

Diferença entre ginecologista, obstetra e mastologista

Apesar de o mastologista ser o especialista em patologias das mamas, exames para identificar anomalias nessa região também podem ser solicitados por um ginecologista, por exemplo. Para que não haja confusão entre as especialidades, confira suas responsabilidades e, em caso de alguma manifestação anormal encontrada, saiba com qual especialista se consultar:

  • Ginecologista: responsável por cuidar, principalmente, do aparelho reprodutor feminino. É o profissional que faz o exame preventivo e solicita e analisa os exames básicos das mamas, como mamografia e ultrassonografia.
  • Mastologista: profissional que previne, diagnostica e cuida das doenças mamárias. Faz o exame físico específico e, se for necessário, faz biópsias e cirurgias, acompanha a mulher nos tratamentos exigidos em oncologia e cuida do bem-estar dessas pacientes em relação à saúde das mamas.
  • Obstetra: especialista que solicita exames e cuida, de forma abrangente, da saúde da gestante durante todo o período de gravidez. É quem acompanha, detecta e, eventualmente, trata qualquer intercorrência durante a gestação, seja com a mulher ou com o bebê, e também realiza o parto.

Medquimheo: clínica oncológica com atendimento acolhedor

Somos a clínica de oncologia no Espírito Santo que apresenta a missão de permanecer em constante evolução e ir muito além de simplesmente atender pessoas, por meio de um atendimento humanizado e um tratamento seguro, atual e multidisciplinar.

Com sede em Vitória e na Serra, nossos pacientes são acompanhados a todo momento, desde a realização de consultas, com equipes compostas por médicos de diferentes especialidades oncológicas, com o apoio de enfermeiro, farmacêuticos, psicólogo, nutricionista e odontologista, à solicitação de exames e acompanhamento no tratamento adequado.

Conheça o Blog da Medquimheo

Nosso blog é repleto de posts para te manter sempre bem informado e atualizado. Aproveite mais conteúdos:

Centro de Infusão e Terapia Imunobiológica: inovação no tratamento de doenças

Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial: como estar no controle desta doença?

Fonte: Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM).


farmaceutico.jpg

janeiro 19, 2018 Especialidades0

O Dia do Farmacêutico é comemorado na mesma data que celebra fundação da Associação Brasileira de Farmacêuticos, 20 de janeiro. Mundialmente, o dia do é comemorado em 25 de setembro. As duas datas enaltecem o profissional essencial na saúde pública, inclusive no tratamento do câncer. Para saber a influência do farmacêutico no processo de cura da patologia, é só continuar lendo!

Farmacêutico oncológico

A escolha pela especialização em farmácia oncológica requer do farmacêutico uma recorrente atualização sobre novos medicamentos ou terapias direcionados aos pacientes com câncer.

Para a farmacêutica aqui da Medquimheo, Priscila Spalenza, além de ter uma participação na medicamentação e no processo de tratamento do paciente, o profissional farmacêutico também contribui para a orientação do processo, oferecendo à equipe uma maior competência técnica sobre o medicamento ou terapia aplicada.

O farmacêutico no tratamento de câncer

No tratamento do câncer, o farmacêutico é responsável pelo controle de qualidade do medicamento. Além de elaborar os manuais de padronização dos procedimentos técnicos, o profissional também é incumbido pela gestão da farmácia clínica voltada ao setor de oncologia.

Relação paciente x profissional de farmácia

A boa relação entre o paciente e o profissional farmacêutico é importante para que haja adesão ao processo de tratamento. Além disso, o paciente deve ter consciência de algumas limitações consequentes no tratamento do câncer, e o papel do farmacêutico é determinante para explicações técnicas medicamentosas.

O profissional de farmácia na oncologia tem função determinante para o paciente no tratamento do câncer. Otimismo, confiança e esperança são indispensáveis para uma boa recuperação da patologia e que são repassadas ao paciente por meio do profissional.

Para saber um pouco mais sobre a atividade exercida pelo profissional de farmácia na Medquimheo, é só entrar em contato conosco ou acompanhar outros posts do nosso blog!