BLOG

Acompanhe dicas de saúde, nutrição e bem-estar em nosso Blog.

alimentação e câncer

alimentacao-criancas-cancer-dieta.jpg

dezembro 15, 2021 Câncer0

A alimentação é um dos principais pilares no desenvolvimento infantil, uma vez que, se não for adequada nesta fase, pode causar e agravar diversos problemas, como anemia, emagrecimento ou obesidade. No caso de crianças com câncer, a alimentação passa a exercer um papel ainda mais essencial, pois, além de suprir as necessidades do organismo para que o crescimento seja saudável, é responsável, também, por fornecer a energia e os nutrientes necessários para enfrentar o tratamento. 

No post de hoje, nós, do Blog da Medquimheo, reunimos informações fundamentais sobre os cuidados alimentares precisos para fortalecer e suprir as necessidades da criança com câncer. Continue lendo para ficar por dentro dessas dicas!

Veja também –  Câncer infantojuvenil: descubra os principais sintomas! 

Alimentos aliados no tratamento da criança com câncer

Nenhum alimento, por si só, fornece as calorias e nutrientes que o metabolismo exige, por isso é essencial investir em variedade. A alimentação deve ser rica em frutas, verduras e legumes, o indicado é incluir pelo menos 5 porções desses alimentos ao dia. É importante variar as cores desses alimentos, assim, mais nutrientes farão parte da dieta. 

Quanto mais natural for a alimentação, melhor. Alimentos industrializados não devem fazer parte da rotina, um ótimo começo é retirar os temperos industrializados, sucos artificiais, salgadinhos de pacote, biscoitos recheados, carnes processadas e refrigerantes. Fast food, doces e frituras podem ser consumidos muito esporadicamente e com moderação. Se manter hidratado é a dica número um para auxiliar e amenizar alguns dos efeitos colaterais do tratamento oncológico

“Cada organismo é único e reage ao tratamento do câncer de uma determinada maneira.  Por conta disso, é necessário que seja feita uma análise do estado nutricional de cada paciente para que sejam analisadas suas preferências e hábitos. Dessa forma, criaremos uma dieta saudável de acordo com o gosto da criança, para que tudo seja feito da forma mais agradável e confortável possível para o paciente e para família.”

-Dra. Naira Marceli Fraga Silva, nutricionista da Medquimheo.   

Cuidados com frutas, verduras e legumes

Além de ter a preocupação em escolher os alimentos mais adequados para a alimentação, a Cartilha de Orientações para o Cuidado de Crianças com Câncer, produzida pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), indica algumas precauções diárias a serem feitas:

  • Escolher frutas e legumes com casca íntegra e sem partes estragadas. Alimentos com a casca machucada podem estar contaminados por fungos ou bactérias;
  • Ao consumir frutas maiores, após higienizar, partir e guardar em uma vasilha fechada, dentro da geladeira. Nunca comprar frutas já partidas;
  • Guardar as frutas após a higienização em vasilhas tampadas ou saco plástico descartável, dentro da geladeira;
  • Antes de  consumi-las lavar as frutas e verduras uma a uma em água corrente; Depois mergulhar durante 15 a 20 minutos em uma vasilha com um litro de água potável e uma colher de sopa de hipoclorito de sódio a 2% (é vendido nas farmácias/mercados). 
  • Enxaguar com água abundante.

Quais alimentos evitar na dieta da criança do câncer?

Além dos industrializados, é preciso evitar alimentos com alto risco de contaminação. Alguns tipos de câncer e a própria quimioterapia deixam o sistema imunológico enfraquecido e mais suscetível a infecções.

  • Qualquer tipo de carne crua ou mal passada deve ser evitada. O mesmo vale para o ovo, que não pode estar com a gema mole.
  • Laticínios como leite, queijo e iogurte devem passar pelo processo de pasteurização (tratamento feito pela indústria de alimentos), ou seja, laticínios caseiros não devem ser consumidos.
  • Ingerir apenas água tratada.
  • Respeitar o prazo de validade dos alimentos.
  • Armazenar todas as sobras de alimentos na geladeira. Guarde-as em potes com tampa. Se for armazenar por mais de 24h, guarde no congelador. 

Conheça o Blog da Medquimheo

Nosso blog é repleto de posts para te manter sempre bem informado e atualizado. Aproveite mais conteúdos:

Câncer Infantil: confira os principais cuidados que devem ser adotados!

Câncer Infantojuvenil: qual é a importância do apoio psicológico? 

Fonte: Cartilha da UFMG.


dia-da-saude-e-da-nutricao.png

No dia 31 de março é celebrado o Dia da Saúde e da Nutrição. A data foi instituída pelo Ministério da Saúde, com o objetivo de lembrar a população sobre a importância de uma alimentação saudável para promoção da qualidade de vida. De acordo com o Guia Alimentar para a População Brasileira, a alimentação vai além da ingestão de nutrientes, pois pode auxiliar na prevenção do câncer e conservação do bem-estar.

Para te mostrar que é possível adotar hábitos saudáveis alimentares, nós, do Blog da Medquimheo, produzimos este conteúdo especial. Confira!

Alimentação aliada ao tratamento oncológico

Uma boa alimentação garante o bom funcionamento do nosso organismo e pode ajudar a evitar o surgimento do câncer. Para pacientes oncológicos, os benefícios são refletidos na evolução positiva do tratamento, visto que a debilidade do corpo pode ser amenizada por meio de uma alimentação balanceada. Refeições instruídas de forma personalizada por um profissional podem auxiliar, ainda, na diminuição dos efeitos colaterais de remédios e procedimentos do tratamento oncológico.

Segundo uma pesquisa realizada pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), oito em cada dez brasileiros afirmam se esforçar para ter uma alimentação saudável. Dos entrevistados, 71% apontam a preferência por produtos mais naturais, mesmo que tenham que pagar mais caro por eles. Os alimentos mais indicados para compor um cardápio saudável, principalmente, para os pacientes oncológicos, incluem a chamada comida de verdade. Frutas, verduras, proteínas, peixes, cereais, oleaginosas e laticínios frescos estão inclusos na lista. É necessário também, consumir o mínimo possível de industrializados e ultraprocessados.

Importância da alimentação saudável durante a pandemia

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Datafolha, em conjunto com o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), a ingestão de ultraprocessados aumentou de 9% para 16%, comparado ao ano de 2019 e o período de pandemia. Essa prática pode justificar o aumento de peso da população brasileira durante este período, como apontado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE): a obesidade feminina subiu de 14,5%, para 30,2%, enquanto a masculina passou de 9,6% para 22,8%.

No entanto, é possível mudar essa realidade e aproveitar o tempo de isolamento físico para se engajar com a escolha e preparo de alimentos mais saudáveis. A alimentação pode ser uma grande aliada no combate do estresse e ansiedade, problemas esses que tiveram maior incidência durante a pandemia. Afinal, para um corpo mais saudável, a mente também precisa estar em equilíbrio.

Como escolher alimentos e preparos mais saudáveis?

alimento- e-preparos-mais-saudáveis

Nós separamos algumas dicas para te ajudar a escolher alimentos saudáveis e saber como prepará-los, de forma que não percam seus nutrientes. Confira!

🥕 Tenha uma horta em casa

Ter alimentos acessíveis faz com que optemos por eles com maior facilidade e, dessa forma, possamos evitar as escolhas industrializadas. Cultivar uma horta pode ser um hobby para praticar durante a pandemia e ter mais contato com a natureza. Uma pesquisa realizada pela empresa Archer Daniels Midland (ADM), analisou as tendências no mercado alimentício em 2020. Dos consumidores entrevistados, 65% apontaram que buscam adotar hábitos que impactam, positivamente, o meio ambiente. Outros 32% dos entrevistados afirmam consumir alimentos de produtores que demonstrem compromisso com a sustentabilidade.

 🥪 Planeje suas refeições

Para ter uma rotina de alimentação saudável efetiva é necessário planejamento e organização. O primeiro passo é fazer uma lista de compras, pois assim, as tentações ficam mais resistíveis no mercado. A segunda etapa inclui a organização da dispensa, de uma forma que os produtos fiquem mais visíveis e facilite o acesso. Após a higienização e organização dos alimentos, é preciso definir o cardápio da semana e iniciar as preparações. Para refeições mais saudáveis escolha entre os temperos naturais, evite óleos industrializados e sal em excesso e abuse nas cores dos vegetais, legumes e frutas frescas.

⏰ Tire um tempo para sua refeição

Para que a alimentação saudável seja praticada de forma divertida, experimente fazer da preparação e do ato das refeições um momento de convivência prazeroso. Reunir a família na cozinha deixará o ambiente mais leve e, durante a alimentação, atente-se para ingerí-la devagar. De acordo com o Guia Alimentar, já citado acima, essa prática ajuda na maior saciedade e absorção de nutrientes do corpo.

Conheça nosso blog!

Aqui no Blog tem outros conteúdos que podem te interessar, confira:

Obesidade x Câncer de mama: entenda a relação!

Lanches saudáveis e fáceis para o dia da quimioterapia

Fonte: Guia Alimentar Para a População Brasileira – Ministério da Saúde.


diabetes.jpg

novembro 12, 2014 Campanhas0


Dados da Sociedade Brasileira de Diabetes indicam que a cada 5 segundos surgem novos casos da doença. Em 14 de novembro, Dia Mundial do Diabetes, médicos e outros profissionais da saúde reforçam a importância de sua prevenção e controle. Pessoas com histórico familiar devem ficar ainda mais atentas, buscando manter o peso normal, controlar a pressão arterial, evitar o consumo de tabaco e álcool e praticar atividades físicas regulares, que ajudam a evitar o transtorno.

A enfermidade é caracterizada por causar o aumento da quantidade de açúcar (glicose) no sangue, por falta total ou parcial de insulina, elemento indispensável para o organismo. Sua ausência faz com que a glicose fique acumulada e seja eliminada pela urina. Cansaço, perda de peso, visão turva, mudanças de humor repentinas, nervosismo, dificuldade de cicatrização em feridas e necessidade frequente de urinar são alguns dos sintomas.

Câncer e diabetes

Janine Rover de Melo, nutricionista da Medquimheo, alerta que pacientes diabéticos, que estão em tratamento contra o câncer, precisam ficar alertas ao que comem. Entre os desafios diários está o de ter uma alimentação saudável, sem aumentar a glicose.

“A redução de alimentos com alto teor de gordura saturada e o aumento da ingestão diária de frutas e vegetais é fundamental. Castanhas, amêndoas e nozes são sementes oleaginosas que possuem alto teor de fibras e magnésio. Esses são os tipos de alimentos que vale apostar. Aveia e batata yacon, que são ricas em fibras solúveis, diminuem a glicose e a insulina no sangue de forma bastante eficaz”, sugere.

Dificuldade para combater infecções

Os diabéticos costumam sofrer com problemas como baixa imunidade e, em alguns casos, os rins não atuam da maneira correta. Pacientes que já têm diabetes e são diagnosticados com câncer costumam ter uma dificuldade maior de se defenderem de possíveis infecções, tornando o tratamento um pouco mais complicado. Seguir à risca as recomendações dos médicos é o melhor caminho para o sucesso no tratamento.



obesidade-cancer-relacaoA obesidade é o mal do século. Doenças no coração, problemas respiratórios e diabetes são alguns dos resultados dos quilos a mais na balança. Dados do Instituto de Métrica e Avaliação para a Saúde (IHME) apontam que mais de 2,1 bilhões de pessoas no mundo são obesas – entre crianças e adultos. De acordo com especialistas da saúde, a grande preocupação é que o problema evolua ainda mais, e de forma desenfreada, à medida que as rendas dos países emergentes crescem.

Vale destacar que o sobrepeso pode ser considerado a partir de um índice de massa corporal maior ou igual a 25 e menor que 30. A obesidade, por sua vez, é caracterizada por um IMC maior ou igual a 30. Para se ter uma ideia, no Brasil, 52,5% dos homens com mais de 20 anos apresentam um desses fatores e, 58,4% das mulheres, da mesma faixa etária, também.

Estudos da Organização Mundial da Saúde demonstram que a obesidade estreita a relação com alguns tipos de câncer, tais como o de mama, cólon, esôfago, tireoide, rim e bexiga. De acordo com a oncologista Morgana Stelzer, da Medquimheo, entre as hipóteses que associam o peso ao surgimento do tumor, está a regulação hormonal, que é afetada negativamente pelas células gordurosas. “O aumento de peso torna-se um meio favorável para o desenvolvimento de tumores, porque as células, inclusive as cancerígenas, também crescem com muito mais facilidade quando há excesso de gordura”, explica.

Prevenção da doença está a um passo do que se põe ao prato

Uma alimentação regrada e livre de produtos processados e gordurosos é a chave para maior qualidade de vida. Manter o peso ideal só é possível com comprometimento e a partir de uma dieta rica em vegetais, grãos integrais, vitaminas, frutas e fibras. “É possível, sim, evitar o câncer com hábitos regulares e o cuidado correto com a saúde. Mas é preciso lembrar que o surgimento de qualquer tipo de tumor vai além do peso. Histórico familiar da doença, consumo de drogas, tabaco, álcool, dentre outros, são alguns fatores que também propiciam o desenvolvimento da doença”, esclarece.



O tratamento contra o câncer não precisa ser um fardo. Este é o conceito que a clínica capixaba Medquimheo deseja passar. A qualidade de vida pode ser mantida com algumas iniciativas que promovem bem-estar. Para que isso ocorra, a medicina está em constante evolução, apresentando novos métodos e medicamentos a cada ano. O uso da bomba infusora é um exemplo do que pode ser utilizado para amenizar possíveis desconfortos ao paciente que está em tratamento.
 

De acordo com a enfermeira Caroline Pope Lucas, a bomba de infusão é um mecanismo eficaz, além de ser portátil e descartável. Semelhante a um balão de bexiga, o produto carrega em seu interior o medicamento quimioterápico. “Esse material permite que o paciente faça a maior parte do protocolo em casa. Para o uso, é preciso a instalação de um cateter próprio, que fica no tórax. A aplicação da bomba é feita por um enfermeiro e, logo após, o usuário pode ir embora, sem a necessidade de internação. O tempo para o remédio ser inserido por completo no organismo dura, em média, 46 horas. Depois disso, é necessário que a pessoa volte ao ambulatório para retirar o item”, esclarece.
 

Atividades físicas e alimentação regrada
 

A importância de uma alimentação saudável e a prática de exercícios é evidente para qualquer indivíduo. Para quem está na batalha contra o câncer esses dois pontos devem ter uma atenção ainda maior. Evitar determinados tipos de alimentos, como os gordurosos ou com alto teor de sal, é uma das medidas mais indicadas. Além disso, optar por seguir uma dieta regrada, com a orientação de um nutricionista, também é uma alternativa na busca por mais qualidade de vida durante o tratamento.  
 

De acordo com a nutricionista Janine Rover de Mello, uma dieta saudável é vital para o sucesso do tratamento. Ela auxilia ao paciente deixando-o mais forte e bem disposto, ameniza a perda ou ganho de peso e mantém o sistema imune forte contra infecções.  “Pessoas que tem uma dieta balanceada lidam melhor com os efeitos colaterais da quimioterapia/radioterapia, tornando o tratamento mais eficaz e com uma melhor qualidade de vida”, comenta.